Tive um projeto DENEGADO! Entenda o caminho para isso não acontecer com você!

Compartilhar:

No artigo de hoje, a Dra Janaína Guidolini nos contará um pouco sobre quando teve um projeto denegado por uma agência de fomento e ainda por cima, dará dicas do que fazer para isso não acontecer com seus projetos pessoais. Esse artigo será muito útil para você que está pensando em tentar uma bolsa para o CNPQ, CAPES, etc.

Projeto Denegado

Tive essa experiência no ano de 2019, onde, antes de fazer minha defesa de doutorado, tentei avançar com esse projeto para a agência de fomento. Para esse projeto, trabalhei muito duro, caprichei em tudo que podia, mandei para o supervisor e fiz as alterações pedidas por ele para só então submeter a agência.

O processo levou cerca de 4 meses para tudo ser avaliado e acabei recebendo uma resposta negativa, essa resposta veio principalmente pelo quesito metodologia.

A importância da Metodologia em projetos científicos

Uma tecla que sempre gosto de bater é de que a metodologia deve ser reproduzível, isso vale tanto para o TCC, quanto para qualquer outro trabalho de cunho científico. Portanto, o meu maior erro foi não escrever com segurança quais seriam os meus passos metodológicos.

Sobretudo, por mais que tenha caprichado na justificativa, no problema de pesquisa, que foi um problema real, quando os revisores leram a minha metodologia, foi identificado uma falta de segurança na escrita em relação aos passos metodológicos. Esse foi o ponto crucial para o projeto ser denegado.

A Metodologia é a explicação detalhada de toda ação a desenvolver durante o trabalho de pesquisa. (FONSECA, 2002).

Por meu projeto ser uma proposta metodológica, deveria ter uma metodologia muito bem definida, o que não era o caso. Isso colocou todo o projeto em dúvida e isso não pode acontecer, você não pode transparecer dúvidas para os revisores.

Todos nós sabemos que contratempos e reviravoltas são comuns em projetos de cunho científico, de uma hora para a outra, pode acontecer do seu objetivo mudar ou até mesmo de toda a metodologia precisar de alterações. Porém, isso não deve ser um motivo para não passarmos segurança.

Quando os revisores forem ler o seu trabalho, eles devem perceber que mesmo com contratempos e reviravoltas, você conseguiu transmitir uma segurança na sua escrita. O próprio documento tem que estar bom ao ponto de se autodefender.

Como evitar erros nos projetos científicos

Seja objetivo! Escreva de forma clara e concisa, peça para outras pessoas lerem o seu trabalho e veja se elas conseguem entender mesmo sem ser da área de atuação. Por exemplo, uma introdução bem escrita é aquela que conseguirá ser interpretada por toda e qualquer pessoa, independente se a pessoa é ou não da área de atuação.

Leia bastante sobre o problema que pretende resolver, veja quais as metodologias disponíveis para resolvê-lo e como inovar na resolução desses problemas.

Uma metodologia bem escrita é aquela que a pessoa consegue ler e replicar. Apenas isso já basta para sua metodologia estar bem escrita.

Concluindo

E é isso pessoal. Caprichem o máximo que conseguirem em seus projetos, para ter uma ideia, o meu projeto foi classificado como bom pela agência de fomento. Porém, ser bom não é o suficiente, seja excelente. E para isso, é requerido muito esforço e dedicação.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos! Caso tenha ficado com alguma dúvida, entre em nosso canal no YouTube e acesse os nossos vídeos.

Referências

FONSECA, João José Saraiva da. Apostila de metodologia da pesquisa científica. [S. l.], 30 mar. 2002. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=oB5x2SChpSEC. Acesso em: 26 maio 2021.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

Secured By miniOrange