Classificação Exploratória, Descritiva ou Explicativa | Metodologia 4° Passo

Compartilhar:

Para explorar uma caverna é necessário algumas ferramentas. Para explicar porquê tem muitos morcegos na caverna usaremos ferramentas diferentes. Já para descrever como os morcegos vivem na caverna já temos outras ferramentas.

A metodologia muda tudo, pois ela é o “como” faremos alguma coisa. O método usado para pesquisar.

Nesse artigo temos um vídeo que faz parte de uma série de vídeos, nele você saberá distinguir entre as classificações exploratória, descritiva ou explicativa.

Em continuação ao tutorial de como criar a sua metodologia de forma simples no Monografis hoje daremos sequencia a explicação. Agora você aprendera a como fazer a sua classificação de pesquisa no simulador. Aprenda os Métodos de Abordagem tudo de forma fácil e muito didática.

MATERIAIS:

  1. VÍDEO 1 – INSTRUÇÕES DA PREMIAÇÃO E INFORMAÇÕES DA SERIE
  2. DOWNLOAD: INFOGRÁFICO TIPOS DE METODOLOGIA
  3. PASTA DROPBOX – MATERIAIS DO GUIA DA MONOGRAFIA
  4. SEQUENCIA VÍDEO COMO FAZER A METODOLOGIA DO TCC

Escolhendo a classificação de pesquisa

Primeiramente você precisa verificar qual é a classificação da sua pesquisa. Onde está pode se dar em três opções:

  1. EXPLICATIVA – Quando precisa explicar como uma teoria funciona. Geralmente quando tem a necessidade de uma revisão de literatura.(Usadas em dissertações e Teses)
  2. DESCRITIVA – Quando você usa questionário para descrever a pesquisa. (Usada em praticamente 100% dos TCC)
  3. EXPLORATÓRIA – Estudo de caso e uso de materiais bibliográficos, como Livros, revistas, artigos e etc. (Usadas em TCC, dissertações e Teses)

Se você está fazendo um TCC as chances de ser Descritiva ou Exploratória Descritiva são de 90%. Se estiver fazendo uma dissertação ou Tese, já muda para explicativa ou exploratória.

Nesta parte você deve saber como classificar a sua pesquisa e colocar no campo de texto do simulador.

Escreva de forma sucinta como ela se classifica e a justificativa por ela ser ou não explicativa, exploratória ou descritiva.

Tendo como exemplo uma pesquisa exploratória. Você deve falar que a mesma se deu devido ao seu envolvimento investigatório profundo em literatura.

Você deve explicar também, que a base da pesquisa será livros, sites ou qualquer outra fonte escrita.

Não necessita ser um texto muito extenso, basta explicar um pouco o caráter da sua pesquisa, de forma breve.

LEIA TAMBÉM:  O Que é Pesquisa Ex-Post-Facto ?

Definindo o conceito da forma de abordagem

Concluído a parte anterior corretamente, agora você vai para o bloco do conceito da forma de abordagem.

A forma de abordagem pode se dar em duas também:

  1.       Qualitativa;
  2.       Quantitativa.

Por exemplo na qualitativa é quando você estudante é a ferramenta de análise dos dados. Você irá interpretar todo o conteúdo que irá pesquisar.

Além disso se você for usar qualquer gráfico, métrica ou qualquer informação numérica, usa-se a opção quantitativa.

A diferença de ambas é que na qualitativa você aplica questões abertas nas perguntas e na qualitativa, fechadas.

Pode-se criar uma citação direta no seu TCC usando um livro que explique a sua forma de abordagem. Além de ficar mais completa e dar mais autoridade a sua monografia.

“Assim, a análise dos dados na pesquisa qualitativa passa a depender muito da capacidade e do estilo do pesquisador.” (GIL, 2008, p. 157)

Você pode usar o criador de citações do simulador para não errar. O Monografis já irá avaliar a sua citação e explicação e se for 10 você pode avançar.

Lembrando sempre de cadastrar as suas citações no simulador, para ficar mais fácil para você mesmo.

Explicando a forma de abordagem escolhida

Agora você deve explicar e falar sobre a forma de abordagem escolhida. A simulador irá te mostrar que logo na primeira frase você deve focar na abordagem escolhida.

Na segunda frase, você deve trabalhar no modo de análise de raciocínio escolhido, sempre nesta ordem.

O modo de análise de raciocínio pode ser:

  1. Indutivo (interpretado pelo pesquisador) – Qualitativa, pois é uma análise feita pelo próprio pesquisador (você). Pouco usada.
    • Se todas as premissas são verdadeiras, a conclusão é provavelmente verdadeira, mas não necessariamente
      verdadeira.
    • Generalização das coisas.
    • A partir da analise de um grupo em particular para obter como conclusão uma verdade geral.
    • Exemplo: Alguns engenheiros relatam que estudam mais, assim todos engenheiros são mais organizados. Objetivo é constatar que todos os engenheiros tem nível de organização superior  a outras áreas.
    • Exemplo
  2. Dedutivo (interpretado através de método estatístico) – Quantitativa, pois é feito através de métodos estatísticos. Pouco usada.
    • Se todas as premissas são verdadeiras, a conclusão deve ser verdadeira
    • Baseia-se em regras gerais tidas como verdade.
    • Exemplo:
      • Todos engenheiros estudam mais e por isso são mais organizados, então, será realizado um analise para verificar as habilidades dos engenheiros que os tornam mais organizados.
  3. Dialético – Método antigo da época de Platão tem-se o confronto de ideias como base de estudo.
    • Qualquer conceito definido como verdadeiro, deve ser testado em relação a outras ideias para obter-se uma nova teoria.
    • Base: Tese, antítese e síntese.
      • Tese – Ideia tida como verdadeira até então: Os CEOs de empresas devem ser administradores.
      • Antítese – Teoria contraditória a tese: Analisar várias empresas e identificar a formação dos CEOs.
      • Síntese – Resultado da análise e comparação entre a Tese e Antítese: Comparar as formações para identificar qual a formação mais presente nos CEOs.
  4. Hipotético-Dedutivo – Tem base na tentativa e erro, testes e experimentações tendo como base de propulsão um problema.
    • Mais aceito em todos as áreas de estudo.
    • Usado em praticamente 100% dos TCC’s.
LEIA TAMBÉM:  O Que é Pesquisa Documental ?

Desta forma, você deve começar falando qual das opções você escolher seja ela qualitativa ou quantitativa.

Caso você for usar livros, sites ou qualquer outra fonte escrita e interpretar, deve se selecionar o modo de análise hipotético-dedutivo.

Esta opção engloba vários temas, além de ser a mais utilizada na maioria dos TCC’s com notas altas.

Portanto, você deve produzir dois parágrafos no simulador, cada um explicando a abordagem e o modo de análise.

Lembrando que você não pode pegar citações dentro do Monografis, pois elas são falsas e só estão ali para exemplo.

Conheça o Monografis:

Concluindo

Esta é uma das fases mais difíceis de criação da sua metodologia dentro do Monografis. Sendo complexo e cheio de campos para analisar e escolher.

Você só precisa ter atenção para preencher tudo corretamente e lembre-se sempre de referenciar tudo corretamente. Além de salvar as suas citações no simulador.

Em conclusão, o Monografis é bem didático e todos os passos estão bem explicados, então relaxe que você irá conseguir sim.

Bibliografia

GIL, C. Métodos e técnicas de pesquisa social. Atlas. ed. São Paulo,SP, 1999.

 

Compartilhar:

Deixe seu comentário