Histograma para TCC – O que o Orientador não te ensina

Compartilhar:

Neste artigo, será visto quais são os aspectos mais importantes de um histograma para os resultados do seu TCC. O histograma é uma ferramenta muito útil para o seu trabalho e que pode auxiliar demais na escrita do TCC.

Também temos outro vídeo que fala sobre Histograma de Frequências, acesse e dê uma olhada:

Como fazer o Histograma

A primeira pergunta que devemos nos fazer é? O que é um histograma? Histograma é uma ferramenta de distribuição de probabilidade, então ela é utilizada para dar uma ideia geral do nível de probabilidade das coisas.

Histograma: é um gráfico que permite visualizar a distribuição de frequências dos intervalos de ocorrência de uma variável quantitativa. (BRAGA, 2010)

Na base do histograma (eixo x) ficam os itens que serão contados e no eixo y fica a frequência de ocorrência desses itens (será que a coisa A acontece mais que a coisa B).

Quando formos analisar um histograma, o primeiro passo a se fazer é encontrar o centro do gráfico e traçar uma linha imaginária nele.

Centro histograma
Centro histograma (Imagens retiradas da internet – 2020)

Ao localizar o centro, devemos analisar a assimetria do histograma, ou seja, observar em qual lado do histograma temos uma maior crescente.

Por exemplo, em um histograma que analisamos as notas dos alunos, de 1 a 10, caso o lado direito do histograma tenha uma maior crescente, significa que os alunos estão tendo um bom desempenho.

Caso o lado esquerdo tenha uma maior crescente, significa que os alunos não estão tendo um bom desempenho.

Normalmente a maior crescente sempre terá um maior índice no meio do histograma, por isso traçamos a linha imaginária, para poder analisar melhor os dois lados separadamente.

LEIA TAMBÉM:  Posso começar a Monografia sem o Projeto do TCC?

Então, na hora de fazer uma análise, você dirá coisas do tipo: “as notas estão indo bem pois o gráfico apresenta uma assimetria para a direita…” ou “as notas não estão indo bem pois o gráfico apresenta uma assimetria para a esquerda…”.

Concluindo

Portanto, esse foi o artigo de hoje sobre histogramas. Ficou com alguma dúvida? Caso tenha ficado, entre no nosso canal do YouTube e assista os nossos vídeos.

Referencias

BRAGA, Luis Paulo Vieira. Compreendendo probabilidade e estatística. 1. ed. Rio de Janeiro -RJ: E-papers, 2010.

Compartilhar:

Deixe seu comentário