Discussão na Revisão de Literatura

Compartilhar:

Discussão na revisão de literatura, o que eu tenho que colocar ? Veja os pontos básicos que a banca espera ver na discussão de uma revisão de literatura.

Como fazer discussão de artigo de revisão?

  • Entender se discussão é obrigatória na sua revisão.
  • Identificar aspectos não estudados para revisões futuras.
  • Indícios obtidos.
  • Perspectivas futuras.
  • Questões em aberto.
  • Repassar os objetivos específicos.

DISCUSSÃO NA REVISÃO DE LITERATURA

Mas o que exatamente devo discutir em na seção de discussão na revisão de literatura? Antes você precisa entender a função da introdução e depois entenderá sobre o que precisa discutir. A introdução serve para conduzir o leitor ao problema estabelecido, enquanto a discussão discute sobre os resultados do estudo em relação ao problema.

A revisão de literatura é, então, uma discussão sobre o resultado de estudo de outros pesquisadores que serão relacionados ao problema que se quer investigar. Considera-a uma discussão com um amigo sobre o que os outros fizeram em ralação ao que se pretende realizar. (PICCOLI, 2006, p. 43).

É preciso, porém, ir mais além do que simplesmente mostrar os resultados. É exatamente o caso já que devemos mostrar como chegamos até lá. Por todas essas razões, conforme explicado acima, repassar os objetivos específicos como se tivesse explicado a um amigo é um ótimo artificio para chegar ao problema.

Portanto, é notório que a discussão pode ser opcional já que representa algo igual a conclusão. Apenas algumas revisões de literatura, por exemplo, as consideradas “estudo individual” podem ter a discussão como obrigatória. De certo modo a conclusão já abordaria praticamente o mesmo.

LEIA TAMBÉM:  Tipos de Revisão de Literatura

RESULTADOS E DISCUSSÃO REVISÃO DE LITERATURA

A melhor maneira de compreender esse processo é considerar que o resultado da pesquisa é obrigatório já a discussão é opcional. Não se trata de ser ou não obrigatório, seja porque cada etapa tem um objetivo. Julgo pertinente trazer á tona a questão: Quando colocar ou não a discussão?

Tendo como base que devemos realizar uma discussão referente ao problema. Diante disso não fica evidente a questão sobre quando usar ou não. Desse modo, devemos observar alguns pontos importantes para chegar a essa conclusão, como, por exemplo, questões em aberto, perspectivas futuras e indícios obtidos.

(GOMES e CAMINHA, 2014)

Por que levantar essa questão? Para termos uma discussão precisamos de parâmetros que levem a hipóteses secundárias ou estudos posteriores para qualificar. Na imagem acima, o primeiro ponto que foi levantado após uma breve introdução fora os indícios obtidos.

Questões em aberto e perspectivas futuras já são ótimos pontos de partida para começar uma discussão. Repassar os objetivos específicos também é um ponto de checagem sobre tudo que foi estudado, levantando questões a se discutir.

(GOMES e CAMINHA, 2014)

Conforme explicado acima o que importa, portanto, é discutir quando for necessário. Essa, porém, é uma tarefa que não é obrigatória em toda revisão. Na ilustração acima mostra que o estudante pode classificar dentro do capítulo esses itens para facilitar a identificação.

Recapitulando

Nesse artigo abordamos:

  • Importante dizer quais aspectos não foi estudado para estudos futuros
  • Indícios Obtidos
  • Questões em Aberto
  • Perspectivas Futuras
  • Repassar os objetivos específicos

Vê-se, pois, que pode ser simplesmente ignorar a discussão. É preciso ressaltar que dependendo do seu tema, infelizmente, alguns vão necessitar de discussão por se tratar de algo polêmico.

LEIA TAMBÉM:  Aprenda a técnica TSAC e dê adeus as Revisões Infinitas do Orientador!

Referências

GOMES, I. S.; CAMINHA, I. D. O. Guia para estudos de revisão sistemática: uma. seer.ufrgs.br, 2014. Disponivel em: <http://www.seer.ufrgs.br/Movimento/article/viewFile/41542/28358>. Acesso em: 05 mar. 2018.

PICCOLI, J. C. J. Normalização Para Tcc Em Ed. Física. Canoas/RS: ULBRA, 2006. 367 p.

 

Compartilhar: