Os 5 elementos que um TCC precisa ter para passar

Compartilhar:

Aqui estão 5 elementos para você conferir pois seu TCC precisa ter para passar. Se apenas 1 deles não estiver presente, você pode estar em apuros. Sem a lacuna de pesquisa sua nota não vai passar de 8. Veja se a relação causal da sua pesquisa realmente está correta. Para isso, entenda sobre base teórica e empírica e tudo fará sentido.

Conheça os elementos que todo TCC precisa ter para passar

Muitos alunos veem o TCC como uma dor de cabeça. Então, como garantir passar? Existem 5 elementos obrigatórios que todo TCC precisa ter para passar! E com nota alta!

São elementos que formam a base e sempre devem estar presentes em todo TCC para garantia de aprovação e com nota alta.

1.  Lacuna de Conhecimento no Tema do TCC

A lacuna de conhecimento é um espaço onde o aluno pode realizar uma pesquisa, visto que não se pode ficar sempre pesquisando a mesma coisa. Então existem ferramentas que auxiliam nisso.

Não há outra forma de identificar lacunas sem a leitura intensa de pesquisas científicas sobre os temas de interesse.(LICEL, 2017).

Por exemplo, alguém fazer um TCC sobre deficiência. Como já existem muitos estudos sobre o assunto, onde a pessoa iria atuar dentro de algo que ainda não foi estudado? Em suma, essa é a lacuna do conhecimento que leva o aluno a procurar algo pouco estudado.

2.  Relação Causal do Problema de pesquisa

Um estudo precisa ter uma relação causal ou correlação em sua estrutura base. Isso vai depender um pouco do tipo seu estudo. Como as pesquisas científicas hoje em dia são hipotético-dedutivo, usa-se falseamento de hipótese o que reforça o uso de causalidade. Acima de tudo, é necessário fazer parte de um TCC indiferente da área de estudo e aplicação.

Tendo uma relação Causal no problema do TCC, será fácil para o aluno entender, escrever e discorrer sobre o assunto.

Ela é uma relação de causa e efeito, de causalidade. Em suma, é a relação do estudarei isso, pois isso fará efeito em algo. Inclusive, a maior parte dos TCC’S são descritivos, portanto, é obrigação do aluno levantar o cenário do problema atualmente e estudar a causalidade.

  • O que eu tenho hoje?
    • Referencial teórico sobre o cenário problema;
  • O que está causando isso?
    • Empírico e será levantado pelo aluno;
  • Quais foram as consequências?
    • Empírico e será levantado pelo aluno.
LEIA TAMBÉM:  Projeto de TCC - Qual Importância de um Projeto de Pesquisa?

a) Base Teórica e Empírica no Problema de Pesquisa

Todavia é comum quem faz um TCC bibliográfico ou de Humanas se questionar se isso é necessário. Visto que uma pesquisa assim tem contribuição com a base teórica e muito pouco com a empírica. A verdade é que sim, muitas vezes é opcional buscar uma causalidade para essa categoria de estudo. Embora facilite muito se o estudante usá-lo como uma bússola.

Se pegarmos um TCC de humanas com o tema: Interação social e comunicação na primeira infância possivelmente terá a base teórica e a empírica, estabelecendo uma causalidade. Isso mostra uma Interação social como causa de algum impacto como consequência na comunicação na primeira infância. Portanto, o pesquisador, vai precisar levantar a base teórica sobre interação social e comunicação para apresentar um resultado empírico, possivelmente quantitativo, com base no estudo com os alunos.

Por outro lado, um TCC com o tema abaixo já está voltado para resultados qualitativos, sem base empírica muito aparente, inclusive, pode ou não ter os resultados, ou discussão.

Tema: Saúde, internet e empoderamento: uma análise bibliográfica 

Não é possível identificar uma causalidade no tema acima. Onde estuda apenas como um tema está atualmente. Fica pouco evidente ou nula a causa e consequência, tão pouco uma correlação. Nesse caso o aluno vai discorrer sobre o que há de recente sobre o tema e trazer o que encontrou de incomum entre eles.

3.  Base Teórica da pesquisa

Certamente o aluno necessita de uma base teórica bem montada, ou quando estiver nos resultados, irá faltar muita coisa e com isso é possível que a banca peça muitas revisões. A base teórica nada mais é que o referencial teórico, os capítulos do TCC que o aluno vai precisar estudar para escrever. Não se iluda, toda pesquisa tem a base teórica, mesmo os estudos com poucas páginas. Às vezes quando ausente como capítulo, está embutida em forma de embasamentos na introdução.

LEIA TAMBÉM:  4 tipos de TCC na área do Direito que mais geram temas

4.  Metodologia do TCC

No entanto, caso o aluno esteja fazendo um TCC bibliográfico em uma instituição rigorosa, caso ele ainda não tenha entendido da metodologia, terá muita dor de cabeça.

No entanto, toda metodologia precisa ter duas coisas, a coleta e o tratamento. Em primeiro lugar, a base da coleta, seja feita por livros, questionários, entrevistas, etc. Em segundo lugar, o tratamento. No entanto, essa forma de tratamento precisa estar bem desenvolvida para caso ocorra replicação no futuro.

A Metodologia é a explicação detalhada de toda ação a desenvolver durante o trabalho de pesquisa (FONSECA, 2002).

Por isso, na metodologia o aluno precisa ter métricas e ferramentas que assegurem terceiros que lerão no futuro de que a coleta feita foi precisa e justa. Por isso, o aluno tem que explicar porquê escolheu tal comunidade, escola, turma, livros, autores, etc. Isso deve estar destrinchados na metodologia.

5.  Escrita Dissertativa dos capítulos do TCC

Por ultimo, o 5° elemento que todo TCC precisa ter para passar é a Escrita Dissertativa. No entanto, não estamos considerando a importância do problema, mesmo ele sendo super importante para passar no TCC. Só nos atentamos nos pontos mais obscuros. Geralmente, isso é o que sempre precisa ter.

A escrita para textos como TCC, artigo e monografias é dissertativo-argumentativo, o mesmo tipo de texto da redação do ENEM. Consequentemente, caso o aluno não saiba como escrever ou nunca tenha feito uma redação, terá muita dificuldade.

Conclusão

Em conclusão, é obrigatório ter esses 5 elementos no TCC para passar. Ou seja, precisa ter uma boa lacuna do conhecimento para garantir, uma coesão causal e coesão no referencial teórico, uma metodologia replicável e obrigatoriamente, uma escrita dissertativa-argumentativa.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos! Caso tenha ficado com alguma dúvida, entre em nosso canal no YouTube e acesse os nossos vídeos.

Referências

FONSECA, João José Saraiva. Apostila de metodologia da pesquisa científica. [S. l.], 30 mar. 2002.

Liceu, On-line, São Paulo, v. 7, n. 2, p.1-5, jul./dez. 2017.

Compartilhar:

Deixe seu comentário

Secured By miniOrange